Desordem e Violência do Complexo de Pedrinhas foram destaques na série “Segredos da Prisão”, na TV Record

Share Button

JUIZ CDP

O cenário de violência e caos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas foi retratado na série “Segredos da Prisão”, exibida no Jornal da Record na última quinta (12). A série trouxe denúncias das fragilidades do Sistema Prisional do Maranhão, que está sob o domínio de duas facções criminosas.

A escassez de funcionários capacitados para o exercício da profissão, celas insalubres, superlotação nas unidades prisionais e um sistema de fiscalização e segurança extremamente frágil foram elencadas como as principais causas para a configuração do cenário de insegurança e caos da Penitenciária de Pedrinhas.

Uma das vítimas mais emblemáticas da falência do sistema prisional do estado foi o borracheiro Elson de Jesus Pereira, 43 anos, que foi preso acusado de receptar quatro pneus roubados e decapitado 10 dias após sua prisão. “Eles levaram meu marido aqui da minha porta para tirar a vida dele lá, não garantiram a segurança dele”, lamentou Teresa de Jesus Furtado, viúva do borracheiro decapitado.

Logo após uma das rebeliões mais sangrentas de Pedrinhas, em outubro passado, quando a atuação das facções criminosas rompeu as barreiras do presídio, promovendo episódios de terror em vários pontos da capital maranhense, com arrastões, incêndios aos ônibus e atentados contra policiais, o Ministério Público Federal e a Defensoria Geral da União solicitaram a intervenção federal nas penitenciárias maranhenses.

Mesmo assim, o secretário de Justiça e Administração Penitenciária, em declaração à Reportagem da TV Record disse acreditar que essa intervenção é desnecessária.“Se for para pedir intervenção no Maranhão é para pedir no Brasil todo, porque o sistema prisional de todo o país está falido”, disse Sebastião Uchôa à reportagem do Jornal da Record.

Após vistoria realizada na penitenciária de Pedrinhas, feita logo após a rebelião do último mês de outubro, o juiz Douglas Martins, que também concedeu entrevista à TV Record, demonstrou um posicionamento oposto ao do secretário Sebastião Uchôa. Para ele, a situação de Pedrinhas é sim a mais grave de todo o país.

“A situação do sistema carcerário do Brasil exige atenção. Mas aqui no Maranhão o cenário é especialmente grave. Este é o estado em que morrem mais presos em números proporcionais e absolutos. Sem falar das recorrentes tentativas de fugas que diz de uma fragilidade de todo o sistema”, pontuou o juiz Douglas Martins, na ocasião.

Vulnerabilidades

A matéria exibida na TV Record mostrou com exclusividade como as facções criminosas conseguem acesso às drogas e armas que são apreendidas em Pedrinhas. No muro aos fundos da casa de detenção, a reportagem denunciou a existência de um portão quebrado por onde, com facilidade, passam pessoas interessadas no comércio de drogas e mercadorias com os detentos.

Outro esquema revelado pela reportagem para a facilitação da entrada de armas e drogas no presídio foi usando a caçamba de lixo. Comparsas dos detentos jogam nas caçambas o material, que, em seguida, é introduzido no presídio por meio do caminhão de lixo.


Sem comentários

    Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>